17/05/2022
spot_img
InícioDicas para cachorroSerá possível ensinar cachorro a não caçar outros animais? Descubra aqui!

Será possível ensinar cachorro a não caçar outros animais? Descubra aqui!

O cachorro têm um instinto natural de caça, que persiste mesmo quando são domesticados.

O cão, por outro lado, pode ser treinado para não perseguir tudo o que se move, e para manter o controle em situações inesperadas.

Não é incomum para os donos de cachorros quererem ter um gato ou outra espécie como animais de estimação.

Muitos desejariam ter porquinhos-da-índia, calopsitas ou até mesmo galinhas como um novo animal de estimação.

Quando o comportamento do cachorro interfere nos demais animais de estimação da casa

O tutor, por outro lado, está ciente de que trazer um novo animal de estimação para dentro de casa, quase garante que ele se tornará um alvo fácil para o instinto de caça do cachorro doméstico ao primeiro sinal de descuido.

Este é um comportamento canino inerente à natureza deles, o que significa que você não pode retirá-lo se desejar.

No entanto, alguns cuidados podem ser tomados para garantir que o animal não impeça o responsável de adquirir um novo animal de estimação para a casa.

Esses impulsos caninos, são comportamentos de caça ou defesa, segundo o treinador comportamental André Almeida.

“Lembrando que eles são caçadores e coletores por natureza, comportamentos que eles têm quando a situação o exige”.

Veja ainda: Caminha para cachorro: ofereça mais conforto para seu pet

O que fazer para impedir que o cachorro persiga outros animais?

Para ‘tirar’ do cachorro, explica ele, “depende muito de onde ele está no momento e do que essa caça está proporcionando a ele, pois isso pode ser gratificante, como um reforço de comportamento”.

Quando um cachorro caça estando com fome, por exemplo, o animal recebe uma grande recompensa.

No entanto, na natureza, a caça nem sempre é bem-sucedida, e o animal pode apenas caçar, em vez de comer a presa. É algo que define a sobrevivência de um animal na natureza.

Comportamento de perseguição durante passeios com o cachorro

Quando o tutor está caminhando e o cachorro persegue um animal, como um pombo, ele se engaja em um comportamento de caça.

“Provavelmente ele adotou esse comportamento porque a atividade que estava fazendo na época não exigia a concentração necessária ou o reforço de comportamento”, diz o treinador.

À medida que o cão aprende a respeitar e obedecer aos seus comandos, poderá acompanhá-lo a parques maiores com mais pessoas e cachorros.

Saiba também: Como cuidar de um cachorro idoso aos primeiros sinais de envelhecimento

Técnicas de obediência podem ajudar a controlar o instinto do cachorro

Quando o tutor decide brincar com o cão para obter uma bola ou um disco, considera esta brincadeira uma forma de caça.

Outros objetos e odores podem se tornar mais interessantes para o animal dependendo do ambiente e da situação, e ele pode se mover em direção a algo que não deveria, incluindo animais de estimação de outras pessoas.

“Usamos um trabalho de obediência mais avançado, no qual o cão deve responder rapidamente, para evitar que se envolva em comportamento de caça.

Para isso, usamos reforçadores comportamentais mais elevados e, ocasionalmente, punições comportamentais em combinação com este reforçador comportamental que irá acelerar a resposta “, relata André.

Saiba mais: Dicas de como ajudar o cachorro que passou por cirurgia

Cachorros já nascem com impulso de caça mas é possível treiná-los

Como explica o treinador, alguns cachorros nascem sem o “impulso de caça”. “São cães que não usamos para fins de trabalho, como guarda de território ou proteção de famílias”, diz ele.

Cães com instinto mais fraco não são recomendados para essas funções, pois, em situação de potencial perigo, o animal tem duas opções: fugir ou lutar.

Se o primeiro o atrai mais, ele explodirá, como em um estado de nervosismo. “Esta pode ser uma situação de agressão em defesa ao invés de caça”, dizemos, usando animais de trabalho como exemplo.

Quando falamos em caça, estamos nos referindo ao desejo do animal de ser caçado. Ele não tem escolha quando se trata de defesa.

“Um cachorro pode seguir esse comportamento se estiver em uma praça e quiser caçar um gato, por exemplo.”

Confira também: Crianças e cachorros: saiba como fazer essa relação funcionar melhor

André explica que esse comportamento pode ser resultado da forma como o cachorro foi apresentado ao gato, e que pode ser divertido para o cão.

“Também é possível que o gato corra e o cachorro ache engraçado e saia correndo atrás dele, e pegar o animal pode ser benéfico ou prejudicial para ele”, explica.

Se o cão perceber que o outro animal é mais poderoso do que ele, pode perder o interesse em caçá-lo.

“Se o cachorro caça o gato e o gato ataca o cachorro de volta, o cachorro vai perder o interesse em atacar aquele animal (em uma situação lúdica)”, diz ele.

“Esses impulsos já estão presentes nesses animais; tudo o que podemos fazer é direcionar se eles vão ficar mais fortes ou não, o que é influenciado pelo ambiente e pela forma como a situação se apresenta.

Vários cães foram criados com outras espécies e introduzidos a estes outros animais de forma que não precisem mais caçar ”, explica.

Leia mais: Artistas conseguem retratar a bondade de cachorros para adoção

Busque tirar o interesse do cachorro em caçar outros animais

Se o cão perceber que o ambiente está proporcionando oportunidades, ou se quem está acompanhando o animal não tiver controle da situação, além de falta de treinamento, o cachorro entrará em situação de caça.

“Para dar um exemplo, há cães que fazem trilhas e, quando estão em grupo – o que difere do estado natural de uma matilha – eles se concentram em atividades e não pensam em caçar outros animais, mesmo que haja comida por perto ,” ele diz.

Animais usados ​​em buscas, como em desastres ou na captura de fugitivos, são um exemplo disso.

Veja ainda: Confira 8 dicas para ser um bom vizinho quando tem um cachorro

Tudo será determinado pela felicidade do cão; se ele está contente em um determinado ambiente ou situação, ele não será incomodado por outras distrações ”

Um cão pode ser treinado para fazer outra coisa que não caçar, assim como pode ser treinado para fazer outra coisa. Ele não perderá seus instintos, mas ele será capaz de controlá-los melhor.

Quando ele está caçando seu animal de estimação, geralmente é apenas para se divertir.

Dependendo da situação, ele pode retornar à chamada do tutor ou ignorá-la. É possível que ele apenas use energia e não coma porque já estará alimentado.

“Numa situação real de caça, esses animais ficam muito mais tensos, então tem que ser muito gratificante, como conseguir comida”.

Ele continua: “Um cachorro de estimação geralmente é bem alimentado; ele o aceita apenas para se divertir, mas seu instinto está lá.”

Então, gostou de nosso conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais com amigos, aproveite para nos seguir: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Veja também: Sabe qual é o cachorro mais caro do mundo? Descubra aqui!

5/5 - (1 vote)
Renan Bernardihttps://cachorrolegal.com
Renan Bernardi é o tutor da cachorrinha "Laika". Também é jornalista e analista de conteúdos, formado em marketing pela EACH-USP, sendo uma das pessoas responsáveis por atualização de canais de comunicação do portal www.cachorrolegal.com. Renan integra o time de Marketing & Operações especializado em conteúdos sobre animais e outros assuntos relevantes, para todos os amantes do mundo pet.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES